IMPRENSA

16/09/2010IMPRENSA, Noticias, São Paulo

1º Fórum Colored Concrete Works discute tecnologias e vantagens da aplicação do concreto arquitetônico colorido.

O 1º Fórum Colored Concrete Works, realizado pelo grupo de especialidades químicas
Lanxess, aconteceu, pela primeira vez no Brasil, no dia 15 de setembro, no Hotel
Renaissance, em São Paulo.

O evento sobre concreto arquitetônico colorido reuniu cerca de oitenta participantes, que
puderam conhecer cases internacionais e discutir as tecnologias e vantagens da aplicação
dessa tendência da arquitetura moderna.

O fórum contou, ainda, com a participação de especialistas renomados, como o arq espanhol
Jesus Marino Pascual – que é membro do Conselho Superior das Escolas de Arquitetura da
Espanha e autor dos livros “Castillos de la Rioja” e “Los barrios de Bodegas. El ser de La Rioja
Quel”.

Pascual apresentou o estudo de caso da Bodega Antion, um bairro da Espanha, mostrando as
particularidades da região e seus feitos arquitetônicos, como as adegas. “O mundo pode
avançar em qualquer sentido, mas o território continuará lá. Por isso, a importância da
inspiração arquitetônica, que nada mais é que a expressão interpretada de sua sociedade”,
disse ele.

O diretor global do Competence Center para o mercado de construção, Lutz Kohnert,
apresentou o tema “uso dos pigmentos para colorir o concreto”, focando na aplicabilidade
dos pigmentos, suas formas, estabilidade e dosagens, além do comportamento do pigmento
frente às intempéries.

O gerente da ABCP Claudio Oliveira falou sobre a influência do uso de pigmentos no
desempenho do concreto e deu exemplos do uso de concretos coloridos no Brasil. “Para
concreto deve-se utilizar apenas pigmentos inorgânicos. Agregados, adições e o tipo de
cimento, por exemplo, interferem na cor, mas, a durabilidade do concreto se dá na relação
água/cimento”, explicou Claudia.

Wolfgang Rieder, CEO do grupo fibreC, falou sobre tecnologia em concreto colorido,
explicando as tecnologias aplicadas no estádio Soccer City, além dos desafios e dificuldades
encontradas na execução do projeto. “Todos que participaram dessa construção foram
heróis. Fizemos o maior e melhor estádio do mundo, desde a concepção e participamos até
das instalações. Valeu a pena, aprendemos muito”, afirma Rieder.

Por fim, todos os palestrantes participaram de um painel de discussão, por meio de perguntas
realizadas pela platéia. Os questionamentos, em sua maioria, centralizaram-se em custos e
mão-de-obra, além das vantagens em relação a outros materiais.

“Conseguimos apresentar para arquitetos, engenheiros e representantes de empresas
construtoras – de maneira objetiva, dinâmica e completa – estudos de casos, tecnologias,
conceitos da aplicação do pigmento no concreto e vantagens, por meio de riquíssimas
apresentações de renomados especialistas”, afirmou Lothar Schwarz, gerente de marketing e
vendas para América Latina da unidade de negócios Pigmento Inorgânicos da Lanxess.

Fonte: ARQ!BACANA

Tags:, ,