Banco de pautas

11/08/2010Banco de pautas, IMPRENSA

ABCP estuda pavimento que reduz enchentes

Simulação do pavimento na chuva estará em exposição durante o Concrete Show, que acontece de 25 a 27 de agosto em São Paulo

A Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP) está desenvolvendo uma pesquisa sobre pavimentos permeáveis – tipo de piso que permite a infiltração de água para o solo –, com o objetivo de promover  esse sistema construtivo e ajudar a combater as enchentes. A técnica, usada há mais de trinta anos em países como Alemanha, Inglaterra e Estados Unidos, é uma das ferramentas que pode ajudar no combate às enchentes nos centros urbanos.

Este tipo de pavimento tem seu uso recomendado em estacionamentos, ruas com tráfego de veículos leves e calçadas. A diferença entre o permeável e os pisos comuns é que nele há espaços por onde a água passa e é absorvida pelo solo. “Para que a construção do pavimento permeável garanta a infiltração da água é preciso considerar toda a estrutura do pavimento e conhecer dados da região, como o tipo de solo, o nível do lençol freático e a frequência de chuvas”, ressalta Mariana Marchioni, engenheira da ABCP.

Ela acrescenta que todos os pavimentos precisam suportar e transmitir as cargas ao solo, resistindo às diferentes solicitações. Essa regra também vale para o pavimento permeável, cuja estrutura é composta basicamente por uma camada de base de granulometria aberta, ou seja, os agregados deixam espaços vazios onde a água infiltrada é armazenada. Esta estrutura também atua como filtro e ajuda a reduzir a contaminação da água. No revestimento, podem ser utilizadas peças de concreto para pavimento intertravado, placas de concreto poroso ou concreto poroso moldado in loco. Para se ter uma ideia, o concreto poroso permite a infiltração de cerca de 80% da água.

Esse sistema já é comercializado em São Paulo. O pavimento intertravado permeável, por exemplo, pode utilizar peças convencionais, portanto, todo fabricante que atenda as normas brasileiras está apto a fornecer o produto. Algumas indústrias de intertravados e placas de concreto também já fabricam a peça porosa.

Além dos estudos, ABCP também montou, na Alameda Gabriel Monteiro da Silva, nos Jardins, bairro da capital, um protótipo de pavimento permeável num trecho de calçada. Na cidade, também estão sendo conduzidos testes em um estacionamento da Universidade de São Paulo (USP).

Os estudos de desempenho dos pavimentos permeáveis intertravados  desenvolvidos pela ABCP serão apresentados, em 26 de agosto, no Seminário de Pavimentos Permeáveis”, que acontece  durante o Concrete Show.  “Vamos falar sobre o dimensionamento hidráulico dos pavimentos permeáveis. Os visitantes da feira poderão ver também o simulador de pavimento que estará em exposição no estande da BlocoBrasil”, informa Mariana.

Alternativa para redução de enchentes

A crescente impermeabilização do solo e a insuficiência de sistemas de drenagem tornam as enchentes um evento cada vez mais comum, causando enormes prejuízos aos municípios, em função de congestionamentos, queda de árvores e casas, alagamento de bairros inteiros, queda de energia elétrica etc. Em condições normais, a água da chuva infiltra no solo e retorna ao lençol freático para realimentar lagos e rios, mantendo o ciclo natural da água. Com a impermeabilização das ruas e aumento das áreas edificadas, a água da chuva chega em grande velocidade aos rios, causando as inundações. Este quadro é agravado pelo efeito das ilhas de calor: aumentos localizados da temperatura nos centros urbanos causados pela intensa urbanização, resultando, entre outras coisas, em chuvas mais intensas e localizadas nesses pontos.

O custo de execução do pavimento permeável é menor quando comparado com outros sistemas utilizados no combate às enchentes. Os “piscinões”, por exemplo, além do alto custo de implantação, também demandam custo de manutenção com limpezas periódicas. Além disso, a sua utilização permite usar ao máximo a área útil do terreno, algo de grande importância em uma cidade como São Paulo. Em São Paulo, inclusive, a Prefeitura exige no mínimo 15% área livre em um terreno. Com o uso desse sistema, o terreno não perde sua área útil.

ABCP

A Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP) é uma entidade sem fins lucrativos, mantida pela indústria brasileira do cimento, que há mais de 70 anos promove estudos sobre o cimento e suas aplicações. Reconhecida nacional e internacionalmente como centro de referência em pesquisas da construção, a ABCP também atua no desenvolvimento de tecnologias sobre o concreto e mantém uma equipe de profissionais graduados à disposição do mercado, para treinamentos, consultoria e suporte a grandes obras da engenharia brasileira. Tudo isso para garantir a qualidade e as boas práticas do produto que representa. Para saber mais sobre a ABCP, visite o site www.abcp.org.br

Tags:, ,