Caro usuário, este site utiliza cookies para ajudar a fornecer a melhor experiência on-line possível. Leia nossa Política de Privacidade para saber mais sobre as informações que coletamos em nosso site e sua finalidade. Ao continuar a usar este site, você concorda que podemos armazenar e acessar cookies no seu dispositivo.

Centro-Oeste

19/10/2011Centro-Oeste, IMPRENSA, Noticias

Estádio de Brasília é modelo de construção sustentável

Em visita técnica à obra do Estádio Nacional de Brasília, Mané Garrincha, em julho, um grupo formado por representantes de ONGs e deputados da Frente Ambientalista da CLDF, vistoriaram o tratamento que está sendo dado aos resíduos sólidos gerados na obra. O gerente da regional Centro Oeste (ABCP CO), Fernando Crosara, acompanhou a comitiva.

Segundo o deputado Joe Valle, que lidera esta frente parlamentar, a obra atende a todos os pontos da legislação ambiental do DF. “Dos resíduos produzidos na construção, 94% estão sendo reciclados”, afirmou. Por conta disso, o novo estádio deverá receber a certificação internacional de sustentabilidade “LEED PLATINUN”.

Segundo Crosara, deve destacar o desenvolvimento tecnológico dos sistemas construtivos adotados, como nos pilares de concreto com até 70 MPA, tudo abastecido por duas centrais de concreto, montadas no canteiro. Outros sistemas a base de cimento estão sendo previstos para o estádio. No mês de agosto, a ABCP disponibilizará, para a equipe da obra, o seu manual de melhores práticas para pavimento intertravado permeável.

O novo estádio de Brasília começou a ser construído em julho de 2010. Segundo o GDF, 33% das obras já estão concluídas, e a previsão de entrega é para dezembro de 2012. Ele terá capacidade para 70 mil pessoas; com projeto orçado em R$ 671 milhões. O governo alega que a construção de um novo estádio, e não a reforma do antigo Mané Garrincha, foi realizada para o cumprimento das condições definidas pela FIFA. O novo estádio será utilizado ainda como arena multiuso, abrigando eventos de grande porte.

Tags:,