IMPRENSA

20/04/2012IMPRENSA, Noticias, Sul

Indústria da construção civil e instituições de pesquisa discutem alvenaria estrutural

O aumento da oferta de blocos estruturais de qualidade, o desenvolvimento de novos materiais e técnicas e a industrialização do processo de construção estão entre os avanços da indústria. Mas o reduzido número de profissionais habilitados, mesmo que a demanda seja alta, a dificuldade de adoção de normas técnicas, o melhor entendimento estrutural de prédios de grande altura e a pequena oferta de disciplinas específicas nos cursos de Engenharia são desafios na adoção de um dos métodos mais utilizados na construção civil: a alvenaria estrutural.

A tecnologia adotada há milênios e que continua sendo estudada e aprimorada será o foco da XV Conferência Internacional de Alvenaria Estrutural, pela primeira vez sediada pelo Brasil, a ser realizada em Florianópolis, de 03 a 06 de junho de 2012. “O evento é uma oportunidade para que profissionais da construção e acadêmicos possam interagir com autoridades do mundo em alvenaria estrutural e tirar partido da experiência que podem transmitir sobre projetos, as construções e as pesquisas nesta área tão importante”, destaca o professor do Departamento de Engenharia Civil da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) Humberto Roman, que compartilha a coordenação do evento com o professor do Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia da Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR) Guilherme Aris Parsekian.

“Nos últimos 30 anos, com extensos trabalhos de pesquisa, a imaginação de projetistas e a melhoria da qualidade dos materiais, a alvenaria estrutural tem apresentado mais visíveis avanços do que qualquer outra forma de estrutura usada na construção civil. Como consequência, é um dos mais econômicos e modernos métodos de construção. Em países como Inglaterra, Austrália, Alemanha e Estados Unidos, é o mais utilizado e de maior aceitação pelo usuário”, lembra Roman. Segundo ele, o encontro vem sendo realizado em países de expressão no desenvolvimento internacional da engenharia civil, e para obter o direito de ser sede o Brasil competiu com Inglaterra, Alemanha e Portugal.

Barry Haseltnine (um dos responsáveis pela norma de alvenaria estrutural do Mercado Comum Europeu), Adrian Page (da University of Newcastle, Australia), Robert Drysdale (McMaster University, Canada); Richard Klingner (University of Texas, Estados Unidos); Jason Ingham (The University of Auckland, Nova Zelândia); Gregg Borchelt (presidente do Brick Industry Association, EUA [ Associação de Indústria de Tijolos dos Estados Unidos]), Nigel Shrive (University of Calgary, Canada) e Paulo Lourenço (Universidade do Minho, Portugal) estão entre os conferencistas.

A programação prevê conferências, apresentação de artigos, cursos de curta duração e o Dia do Construtor, um pré-evento que tem a finalidade de discutir de maneira prática a construção em alvenaria estrutural no Brasil e no mundo. Serão sessões técnico-científicas de pesquisadores e empresários da indústria da construção. Essa agenda é direcionada a projetistas, produtores de materiais e componentes para a construção e construtores.

Estão à frente da organização a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e a Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR), com apoio da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Universidade de São Paulo (USP) e das instituições internacionais Universidade do Minho (Portugal), University of Calgary (Canadá) e University of Newcastle (Austrália).

Mais informações no site http://www.15ibmac.com/home/, com os coordenadores do evento Guilherme Aris Parsekian (parsekian.ufscar@gmail.com) e Humberto Roman (humberto@ecv.ufsc.br)

Tags:, , ,