Caro usuário, este site utiliza cookies para ajudar a fornecer a melhor experiência on-line possível. Leia nossa Política de Privacidade para saber mais sobre as informações que coletamos em nosso site e sua finalidade. Ao continuar a usar este site, você concorda que podemos armazenar e acessar cookies no seu dispositivo.

IMPRENSA

23/06/2016IMPRENSA, Noticias, São Paulo

Qualificação de público e conteúdo marcam 7ºCBCi 2016

O último dia (22/06) da sétima edição do Congresso Brasileiro do Cimento (7ºCBCi 2016) seguiu com muito conteúdo e troca de experiências, a partir de boas práticas, tendências e iniciativas do setor, dos fornecedores de equipamentos e de pesquisadores do tema.

Os trabalhos da plenária foram abertos pelo especialista do IFC (Banco Mundial) sobre o setor do cimento e construção civil, Michel Folliet, que falou sobre financiamentos internacionais para projetos na área do cimento. Vale ressaltar que o IFC apoia financeiramente o Mapeamento Tecnológico do Cimento (Roadmap Brasil), que visa mapear atuais e potenciais tecnologias que contribuam para a redução do consumo de energia e das emissões de gases de efeito estufa pela indústria do cimento, atendendo à viabilidade econômica e às políticas públicas relacionadas ao tema tendo como horizonte o ano de 2050. O estudo completo deve ficar pronto no primeiro semestre de 2017.

 

Mapeamento

O Roadmap foi um dos temas principais do 7º CBCi. O projeto foi abordado em quatro palestras distribuídas na programação do congresso. O chefe da Divisão de Energia do Instituto Nacional de Tecnologia (INT) do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, Maurício Henriques, falou sobre eficiência energética; a sócia diretora da CER Engenharia e especialista na área ambiental e de aproveitamento energético de biomassa, Cristiane Lima Cortez, fez uma palestra sobre combustíveis alternativos; o professor de Gestão Ambiental e Sustentabilidade e Energia da Universidade de São Paulo (USP), Sérgio Pacca, abordou o tema Captura, Estocagem e Uso de Carbono; e o diretor dos Laboratórios da ABCP, Arnaldo Battagin, fez uma apresentação sobre adições ao clínquer.

Entre as palestras especiais, a programação do último dia de evento contemplou ainda os temas saúde e segurança, coprocessamento da América Latina e a utilização do filers na mitigação de gases do efeito estufa, ministradas por Philippe Fonta (coordenador do CSI do WBCSD), Maria José Garcia (diretora executiva da Ficem) e Vanderley John (professor da Poli/USP).

Apresentações de acadêmicos e profissionais da Votorantim Cimentos, PUC/MG, UFRGS, Jenike & Johanson, Sinoma, Densit, Dynamis, Secil-Supremo, Itautinga Agroindustrial, Escola Politécnica da Universidade de Pernambuco e Bruker do Brasil completaram a programação do último dia do congresso.

 

Balanço final

O 7º CBCi 2016 foi um sucesso de público e conteúdo. Cerca de 330 pessoas, entre elas palestrantes, congressistas, expositores, visitantes e imprensa circularam no evento, que contou com uma área de exposição técnica com 33 fornecedores da indústria distribuídos em uma área total de 546 metros quadrados, um programa com 60 palestras, 11 delas “conferências especiais” de especialistas nacionais e internacionais, além dos 17 trabalhos da sessão pôster.

 

O evento

O Congresso Brasileiro de Cimento é o principal evento do setor cimenteiro e é promovido pela Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP) e Sindicato Nacional da Indústria do Cimento (SNIC). Esta sétima edição aconteceu de 20 a 22 de junho, no Hotel Maksoud Plaza, em São Paulo. A próxima edição deve acontecer em 2018.

Acompanhe tudo que aconteceu no 7º CBCi 2016 na página da ABCP no Facebook.

Tags:, , ,