IMPRENSA

22/09/2011IMPRENSA, Noticias, São Paulo

Reivindicações e compromissos marcam visita de Silvio Torres a Fiesp

O secretário da Habitação do Estado de São Paulo, Silvio França Torres, esteve em agosto na Fiesp onde falou sobre as prioridades de sua gestão e ouviu propostas e reivindicações dos representantes da cadeia da construção civil  para este setor.

Silvio Torres falou sobre o compromisso com a construção de habitações de interesse social e com o programa ” “Minha Casa, Minha Vida”, complementando recursos que viabilizem a construção de mais moradias populares. “Diminuir o déficit atual de 1,3 milhão de moradias, assim como o alto índice de moradias inadequadas e construídas em áreas de risco, é uma das prioridades do Plano Plurianual”, explicou.

O secretário comprometeu-se ainda com a construção de  150 mil moradias, com a inclusão de membros do Departamento da Indústria da Construção – Deconcic/Fiesp nas câmaras técnicas do setor da habitação e com a implementação do fundo habitacional e do fundo garantidor da habitação para famílias que ganham até três salários mínimos.

As prioridades do secretário estão alinhadas com os projetos desenvolvidos pela Associação, o que pode contribuir com essa gestão. Para novas moradias há os projetos de HIS e para áreas de favela e risco tem-se o Clube da Reforma e o Soluções para Cidades. A Presidência da ABCP, recepcionando o secretário em representação ao Deconcic/ Fiesp, estendeu convite para que ele visite a Associação e possa conhecer com mais detalhes os projetos da ABCP.

Propostas setoriais

Entre as reivindicações do setor, o secretário recebeu o estudo preparado para o Construbusiness, “Brasil 2022: planejar, construir, crescer”, que aponta a necessidade de construção de 23 milhões de novas moradias e investimentos de R$ 3 trilhões (5,8 do PIB) até o ano de 2022, para zerar o grande déficit habitacional do País.

Outras reivindicações

•    Participação da indústria no “prometido” Conselho Estadual da Construção; •    Inclusão do setor de mineração (areia, brita e cimento) nos projetos de planejamento e ordenamento territorial; •    Política de fomento para habitação no estado de São Paulo nos moldes do pro-grama federal “Minha Casa, Minha Vida”; •    Complementação do Programa "Minha Casa, Minha Vida" do Governo Federal para 85 mil casas de até R$ 75 mil reais; •    Pleito que sejam construídas casas com dois dormitórios; •    Soluções para escassez de mão de obra; •    Desoneração (principalmente do ICMS), visando beneficiar a construção de moradias de interesse social.

Tags:, , ,