IMPRENSA

03/09/2021IMPRENSA, Noticias, São Paulo

Prefeitura de SP visita ABCP em busca de soluções em pavimento permeável

Encontro pode resultar em projeto-piloto para áreas já adensadas de preservação ambiental 

O secretário de Infraestrutura Urbana e Obras do Município de São Paulo (SIURB), Marcos Monteiro, visitou a sede da ABCP nesta quinta-feira, 02/09, para conhecer melhor a tecnologia do pavimento permeável de concreto e as possibilidades de sua aplicação no município. A prefeitura procura alternativas para levar infraestrutura adequada a áreas urbanas já adensadas, porém situadas em regiões de mananciais, onde os cuidados com o meio ambiente exigem maior permeabilidade do solo – caso de Parelheiros, na zona sul da capital paulista.

O encontro com o secretário e sua equipe teve a participação de Cláudio Oliveira Silva, gerente de Inovação e Sustentabilidade da ABCP, Ricardo Moschetti e Fernão Dias Paes Leme, gerente e engenheiro do Escritório Regional da ABCP em São Paulo, respectivamente, e Manoel Roldan Antunes e Paulo Grossi, presidente e diretor da BlocoBrasil, respectivamente. O grupo observou, na ABCP, uma área de estacionamento revestida com pavimento permeável há cerca de seis anos, ainda em boas condições de uso, e discutiu aspectos técnicos da tecnologia.  

“A SIURB tem demandas da população por pavimentação, principalmente em regiões de mananciais ocupadas, como o entorno das represas Billings e Guarapiranga, que necessitam de soluções que não afetem a permeabilidade do solo. Diante desse desafio, a ABCP vai estudar uma proposta de solução com sistemas de pavimento permeável”, explica Cláudio Oliveira Silva.  

A ideia de utilizar o pavimento permeável de concreto em vias urbanas situadas em áreas de proteção de mananciais tem uma explicação. Ao mesmo tempo que evita a impermeabilização do solo, a solução contribui para a diminuição do escoamento superficial de águas pluviais, sendo uma excelente alternativa no combate às enchentes. Além disso, o sistema é normalizado pela ABNT NBR 16416:2015, que estabelece os requisitos mínimos exigíveis ao projeto, especificação, execução e manu­tenção de pavimentos permeáveis de concreto, construídos com revestimentos de peças de concreto intertravadas, placas de concreto ou pavimento de concreto moldado no local.

Próximos passos

O encontro trouxe resultados promissores. A ABCP iniciará estudos para viabilizar a inclusão do pavimento permeável nos cadernos de custos da Prefeitura de São Paulo e avaliará a formatação de treinamentos técnicos à equipe de servidores e fornecedores; além disso, propôs a realização de uma obra-piloto com o uso da tecnologia. À prefeitura, sugeriu-se inicialmente a indicação de uma via secundária para a construção de um eventual trecho-piloto.

“Esta é uma conversa preliminar com a SIURB, mas a iniciativa daria muita visibilidade ao sistema, principalmente para que os órgãos de meio ambiente pudessem ver a solução em funcionamento”, diz Claudio Oliveira. Segundo ele, “é possível pensar em uma parceria em que a prefeitura entre com o maquinário e a mão de obra e as empresas ou suas entidades com a doação dos insumos. Já a ABCP pode colaborar com o dimensionamento do projeto”. 

Para Ricardo Moschetti, da Regional São Paulo da ABCP, o trecho-piloto é bastante factível se os setores envolvidos somarem esforços para aportar os recursos necessários. Moschetti deve compor a equipe que visitará os locais propostos para a obra, que pode ter um projeto elaborado ainda em 2021, se a Prefeitura estiver de acordo. Ele lembrou que “a prefeitura paulistana tem outros projetos em parceria com a ABCP e é natural que, sendo uma entidade técnica de referência em cimento e concreto, a associação colabore com orientações sobre os sistemas cimentícios, como é o caso do pavimento permeável, seja ele com blocos ou concreto moldado in loco”.

Tags:, ,